As vezes a gente quer encaixar pessoa amada no nosso plano mas ela não é real

www.mezpsicologia.com.br (28)Quantos de nós já nos apaixonamos a primeira vista?

Aquela pessoa que aparentemente é perfeita e já começamos a fantasiar um milhão de coisas sobre essa história.

Começamos a nos relacionar e conforme vamos conhecendo mais a pessoa podemos admirar ainda mais ou talvez começar a perceber coisas que não nos deixam completamente felizes.

A pessoa tem uma determinada mania ou vício, pode ser que ela fale uma palavrinha errada, tem uma família estranha, faça algo que te deixe irritada ou constrangida.

Podem ser tantas coisas…

E acabamos ficando decepcionados, e começamos a impor nossas vontades em cima da pessoa amada, de maneira a querer moldar o comportamento, atitudes e escolhas da pessoa.

Esse é apenas o começo do fim.

Porque começamos a nos dar conta que o que a gente queria de verdade da pessoa era perfeição e isso ela não é.

Ela provavelmente tem qualidades incríveis, mas ela também tem defeitos.

E na nossa tentativa de impor a nossa vontade, nosso desejos e nossas carências em cima do outro, acabamos por nos dar conta que a gente na verdade não está apaixonado, e sim projetando conteúdos nossos no outro e assumindo que ele tem a responsabilidade de nos atender nesta exigência e nos fazer feliz e amados, mas só do jeito que a gente quer.

Neste casos, a chance de fracasso é quase certa, porque não existe ser humano que habite o planeta terra que tenha a obrigação de nos fazer felizes, a não ser nós mesmos.

O que podemos fazer é aceitar o outro tal como ele é nas suas qualidades e defeitos e nos aceitarmos da mesma maneira, e conforme vamos nos conhecendo, vamos ajustando, aceitando, integrando e deixando o afeto e o amor fluírem.

Desta maneira, existe uma maior possibilidade dessa história de amor seguir mais longe, quando duas pessoas se olham e se aceitam tal como elas são, e quando estão verdadeiramente dispostas a se conhecerem mais e se ajustarem e alinharem ao que eles esperam para esta relação.

Ninguém tem obrigação nenhuma de fazer o outro feliz.

Ninguém tem a obrigação de atender os desejos e expectativas do outro.

Relacionamento é construção, e conversa, e entendimento, é amor, mas é pura realidade.

Cabe fantasiar de vez em quando também, mas quando os dois estão juntos nesta brincadeira.

Então, vou me encaixar nos meus desejos e perceber se meu parceiro ou parceira está disposto de verdade a entrar comigo neste relacionamento, tal como nós somos de verdade.

Um relacionamento tendo como um dos pilares a verdade e a sinceridade já tem mais do que metade de chance de dar certo.

O que você acha disso?

*** No momento todos os atendimentos estão sendo realizados através de videochamada ***

Marilice Everton Zanato
Psicóloga – CRP. 06/80972
Fone: (11)-9-6989-0331
marilice@mezpsicologia.com.br
www.mezpsicologia.com.br

CONSULTÓRIO – ZONA NORTE:

Rua: Ana Benvinda de Andrade, 51 – Alto de Santana – São Paulo / SP
Referência: Travessa da Voluntários da Pátria – Altura do 3000 / Rua da Loja TNG
Metrô mais próximo Santana.

CONSULTÓRIO – ZONA SUL:

Atendimentos: Somente  Quinta-feira
Rua: Bartolomeu de Gusmão, 177 – Vila Mariana – São Paulo / SP
Referência: Próximo aos Metrôs Ana Rosa e Vila Mariana.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s