Constelação Familiar – Dar um lugar ao meu pai no meu coração

www.mezpsicologia.com.br (4)Cliente me procura pois precisa tentar entender os sentimentos que tem pelos seus pais, especialmente por seu pai que faleceu recentemente.

Ela me conta a história de sua família e de uma maneira bem resumida é a seguinte: Seus pais são do nordeste e ela é a primeira filha de um total de cinco filhos. O pai dela é também o seu tio que era casado com a irmã de sua mãe, com quem teve treze filhos.
Refere que a mãe nunca contou para ela e nenhum de seus irmãos quem era o pai delas, mas pela presença do tio em casa era perceptível que ele e sua mãe tinham um relacionamento.
Cliente também me conta que com um ano de idade sua mãe quis dar ela para um casal que havia vindo de outra cidade para adotá-la, mas a avó materna não permitiu e acabou criando ela.

Depois de ouvir mais alguns detalhes desta história, iniciamos a constelação.

Peço para ela colocar um boneco para representa ela, um para representar a mãe e um para representar o pai. Ela posiciona os bonecos e fica a frente, o pai e a mãe atrás, cada um olhando em uma direção. Depois peço para ela incluir um boneco para representar a tia, e ela coloca próximo a ela.

Iniciamos os movimentos, e o sistema revela que a cliente sentia-se ligada a tia, e que parecia que minha cliente buscava estabelecer, de certa maneira, “uma justiça” no sistema, em relação a sua tia. Porém, ao colocar a mão em cada um dos bonecos, ela percebe que apesar de desconfortável, as mulheres estavam bem e o homem sentia-se um pouco pesado.

Iniciamos as frases de maneira a estabelecer o equilíbrio e levar minha cliente de volta ao lugar dela, para que ela possa aprender a lidar com as escolhas dos adultos, por mais ilógico que pudesse parecer. O sistema apenas mostrou que havia amor e equilíbrio nesta história entre seu pai e suas duas mulheres.

Depois, buscamos restabelecer a hierarquia, para que ela se coloque diante deste homem como o responsável por ter lhe dado a vida, e independente do certo ou errado, ele é o homem que lhe deu a vida junto a sua mãe. Ela diz sentir-se pequena, mas ao mesmo tempo, amparada e acolhida.

Neste momento, coloco ela diante do pai, da mãe e da esposa dele. Peço para ela reverenciar sua mãe e o pai e reconhecer a tia.

Depois, incluo a avó que foi a pessoa que criou ela, deixando claro que ela tem uma mãe que deu a vida e uma mãe que a criou.

Encerramos a constelação com a cliente sentindo-se mais leve do que havia chegado para o atendimento.

Obs . Lembrando que a Constelação Familiar não tem intenção de curar ou “livrar” ninguém de seus problemas ou questões, ela tem por objetivo trazer a luz ao problema, e permitir que o constelado pense a respeito e tome as decisões que melhor lhe convirem a partir deste processo.

Marilice Everton Zanato
Psicóloga – CRP. 06/80972
Fone: (11)-9-6989-0331
marilice@mezpsicologia.com.br
http://www.mezpsicologia.com.br

CONSULTÓRIO – ZONA NORTE:

Rua: Ana Benvinda de Andrade, 51 – Alto de Santana – São Paulo / SP
Referência: Travessa da Voluntários da Pátria – Altura do 3000 / Rua da Loja TNG
Metrô mais próximo Santana.

CONSULTÓRIO – ZONA SUL:

Atendimentos: Somente Quinta-feira
Rua: Bartolomeu de Gusmão, 177 – Vila Mariana – São Paulo / SP
Referência: Próximo aos Metrôs Ana Rosa e Vila Mariana.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s