E hoje é dia de: Faxina mental!

divertidamente_2Quantas pessoas você conhece, e talvez até esteja incluída nesta estatística, que espera o final de semana para fazer aquela senhora faxina na casa?

  • Arrumar o quarto;
  • A cozinha;
  • Lavar roupas;
  • Passar;
  • Milhares de outras coisas que só conseguimos fazer em casa porque temos um dia dedicado para isso.

E a sensação depois de terminar a limpeza é de vitória!
Daquelas que temos vontade de não usar a casa com dó de sujar….

Outras pessoas também tem o costume de fazer faxina ou organizar os armários, as gavetas, analisando o que ainda pode ser usado, o que não serve mais, o que precisa ser consertado e o que pode ser doado…

Até aqui está tudo certo.

Mas…..

Qual é a frequência que você se dispõe a fazer faxina dentro de sua cabeça ou dentro de seu coração?

Quantas vezes ficamos martelando um problema em nossa cabeça ou lembrando coisas que nem tem mais utilidade para a nossa vida atual?

Lembranças de alguma relação de amizade ou amorosa do passado que parece um filme de sessão da tarde, que vira e mexe está lá, dando replay.

E você no meio de tudo isso.
Achando que vai enlouquecer ou não aguenta mais não conseguir tirar essas lembranças da sua memória.

A responsabilidade por esta manutenção no sistema mental é sua também, acredita?

Da mesma maneira que você tira um tempo para organizar as coisas no mundo de fora, é de primordial importância que você também tire um tempo para se cuidar internamente, na parte mental e na parte sentimental.

Uma forma de fazer isso é olhar para a sua história com respeito, carinho e amor.

Olhar para si mesmo e agradecer por um dia ter tido a coragem de seguir com aquela história ou negócio, ou seja lá o que foi.

Mas que agora, essa história não tem mais lugar no presente, faz parte do passado e deve ficar lá.

Como se você pudesse reorganizar as prioridades e dar espaço para o novo, se permitindo viver novas experiências e possibilidades.

Para que coisas novas possam chegar, você precisa fazer uma faxina interna, e se livrar de verdade do que não está mais em uso, do que não serve mais, do que está quebrado ou do que não tem mais lugar mesmo.

Eu aprendi um exemplo, um dia desses, e agora gosto de repetir: No celular quando ele está com memória cheia, fica impossível instalar um novo aplicativo. Desta maneira, precisamos limpar a memória para liberarmos mais espaço para o novo.

Assim funciona a nossa vida em todos os seus aspectos.

Para que o novo venha, precisamos nos livrar do velho.

E quando fazemos isso por nós mesmos, a vida nos oferece novas possibilidades e caminhos.

Para saber isso, você terá que fazer a sua parte…

Garanto que valerá muito a pena.

Marilice Everton Zanato
Psicóloga – CRP. 06/80972
Fone: (11)-9-6989-0331
marilice@mezpsicologia.com.br
http://www.mezpsicologia.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s